Por que é importante calcular o LTV Potencial?
Conheça o nosso lançamento: cinnecta ltv
ilustração de fundo branco com gráfico cinza

Inteligência de dados no varejo: A nova era do varejo inteligente

A inteligência de dados no varejo é uma das principais ferramentas que surgiram para o setor em um contexto marcado pela transformação digital. 

Ela usa dados do negócio, de forma que eles possam ser analisados para gerar insights relevantes para o planejamento de ações futuras e também para proporcionar uma análise preditiva. 

A inteligência de dados acontece a partir da integração com sistemas complexos que conseguem extrair, organizar e interpretar um grande volume de informações.

Neste texto, veremos quais são as formas de aplicação de dados no varejo e quais benefícios sua empresa pode colher a partir da inteligência de dados. 

Aqui falaremos sobre:

  • O que é varejo inteligente?
  • Como usar a inteligência de dados no processo produtivo do Varejo
  • Inteligência de dados na identificação da sensibilidade ao preço
  • Maximização do processo de vendas com precificação personalizada
  • Inteligência de dados para segmentação de clientes
  • Redução de Churn a partir de dados
  • Utilização de dados para análises de propensão à compra
  • Customer Success no Varejo com a inteligência de dados

Boa leitura!

O que é varejo inteligente?

Quando pensamos em lojas de varejo, logo imaginamos todos os comércios que estão no nosso caminho diário para o trabalho, para o estudo e nos passeios em momentos de lazer. 

Por diversas vezes, fomos atraídos para a compra por placas de queima de estoque penduradas na porta dessas lojas, e até mesmo por anúncios bombásticos no horário nobre da televisão.

Contudo, com a pandemia, a adoção do trabalho remoto e as mudanças nos hábitos de deslocamento dos brasileiros, essa realidade mudou, e a forma do varejista chegar até o seu cliente ideal também. Hoje, além do ponto de venda físico, contamos com diversos varejistas no mundo online.

Nesse contexto, o conceito de varejo inteligente representa uma nova era, que

chega para transformar o setor utilizando a inteligência de dados para garantir uma compreensão aprofundada do comportamento do consumidor, e fazer com que a melhor oferta chegue para o cliente certo. 

Mas por onde começar? 

Existem diversas formas de aplicar a inteligência de dados no varejo para torná-lo mais eficiente, a seguir falaremos das principais formas não convencionais, que representam o uso de dados de forma disruptiva para o setor, começando pelo processo produtivo. 

Como usar a inteligência de dados no processo produtivo do Varejo

Infográfico sobre o processo produtivo do varejo

Podemos pensar que a inteligência de dados no varejo começa a partir dos dados de compra, mas a verdade é que ela já pode ser utilizada muito antes das etapas do ciclo de vida do cliente, na parte do processo produtivo.

Na parte produtiva, a inteligência de dados pode ser aplicada para otimizar os resultados desde a fábrica, passando pela logística e pelo transporte até o consumidor. Vamos entender melhor.

Fábrica

Todo o processo começa na fábrica, a partir de dados inteligentes podemos ter uma produção que se apoia na previsão de demanda. Assim, evita estoques desnecessários e a perda de produtos. 

Logística

Uma boa logística de transporte e armazenamento é essencial para a saúde financeira de qualquer empresa. 

A evolução desta etapa vai desde a otimização de rotas até a previsão de demandas por região para aprimorar tanto o armazenamento dos produtos, quanto a velocidade e o custo dos envios. 

Frete

O preço do produto tem grande influência no processo de venda. Portanto, fatores que o compõem, como o frete, precisam estar consonantes com a disposição do cliente em pagar por aquele produto somado ao frete. 

Cada cliente vê o frete de uma maneira, para alguns até mesmo o mínimo de encarecimento gerado por ele pode diminuir a chance de compra, enquanto para outros, o frete é visto como algo que não faz parte da composição do preço. 

Então, a partir do uso de dados, sua empresa pode direcionar melhor as estratégias em relação ao frete.

Por isso, é importante entender o perfil do seu cliente para então saber o que irá maximizar a propensão à compra. O que nos leva para a próxima etapa do uso da inteligência de dados no varejo. 

Inteligência de dados na identificação da sensibilidade ao preço

A segunda aplicação do varejo inteligente, é a identificação da sensibilidade ao preço, ação também conhecida como Pricing. 

Ao acrescentar a inteligência de dados no processo de precificação, compreende-se a percepção de valor sob a ótica de cada cliente.

Dentro do conjunto de personas do seu negócio, existem os que são mais rígidos na decisão de compra e analisam o preço em detalhes, e os que são flexíveis utilizando-se de outros critérios na hora da decisão. 

A verdade é que ao considerar as variações de preço, valor, mercado e público para adotar uma estratégia de pricing, você pode maximizar a captação e a fidelização de clientes.

Definir o preço ideal para cada consumidor requer levar em conta todas as informações que explicam o contexto. Nesse sentido, a inteligência de dados pode ser uma iniciativa  para arquitetar estratégias que saibam avaliar o comportamento do cliente, bem como sua forma de perceber valor. 

Além disso, é possível identificar como cada aspecto influencia na composição do preço do produto ao longo do tempo, compreender a elasticidade do preço da mercadoria traz uma nova visão sobre preço e demanda, e assim possibilita um aumento da rentabilidade. 

Uma boa estratégia de pricing considera também os contextos internos e externos ao negócio, por isso, os dados são aliados tão fundamentais. 

Maximização do processo de vendas com precificação personalizada

Conhecer seu cliente é fundamental para explorar os dados e dar um passo estratégico na inovação. Com eles, cada etapa do processo de vendas e de interação do varejo pode ser otimizado. E após a identificação da sensibilidade ao preço, a precificação pode ser feita de maneira customizada. 

Customizar a precificação significa entender as suas características e necessidades e, a partir disso, apresentar valores que maximizem a probabilidade de venda. 

Além disso, uma precificação mais personalizada também pode ser utilizada como forma de atração de clientes, maximizando as vendas não só de clientes da base, mas de novos clientes. 

Em supermercados, por exemplo, alguns clientes podem ser atraídos pela baixa de preços em determinados produtos e acabarem saindo de lá com um carrinho cheio. 

Inteligência de dados para segmentação de clientes

A segmentação permite que você compreenda hábitos, geolocalização, perfil tornando a sua interação mais significativa e o seu relacionamento com seus clientes mais personalizado. 

Ao conhecer e explorar o perfil que se relaciona com a sua marca, a satisfação e uma relação duradoura são aspectos que se estabelecem, pois o conhecimento do perfil do consumidor contribui para uma entrega mais assertiva e uma comunicação mais contextualizada. 

Dessa forma, a segmentação de clientes traz inúmeros benefícios aos setores de marketing e vendas e customer success. Possibilitando uma comunicação personalizada com a utilização de canais aderentes à sua realidade, e produtos ou serviços que realmente reflitam a necessidade do público. 

Todos esses atributos geram confiança e criam um vínculo entre o cliente e a marca, fazendo com que a fidelização aconteça de maneira genuína e estratégica.

Em suma, a segmentação de clientes é uma estratégia que cria vantagens competitivas, torna o direcionamento das ações da marca mais assertivo para o público e oferece um panorama mais claro sobre o perfil do consumidor.

Redução de Churn no Varejo a partir de dados?

A forma com que a empresa se relaciona com seus clientes é um dos fatores determinantes na saúde e vida do negócio. Um dos pilares mais importantes dessa conexão é ter a capacidade de identificar quando um cliente está propenso ao churn.

No varejo, o churn é silencioso e pode ser identificado a partir da mudança no padrão de interação com o seu produto, mudanças no padrão de vida do cliente ou até mesmo o interesse por um concorrente.

Todos esses fatores podem indicar um churn futuro, e por meio do uso de dados é possível antecipar suas ações de retenção e construir relacionamentos duradouros, atuando de forma proativa e eliminando potenciais fricções. 

É sempre importante ter em mente que na maioria das vezes, o custo de retenção de um cliente pode ser menor quando comparado ao custo de aquisição, por isso, a prevenção do churn é essencial para a saúde do negócio.

Utilização de dados para análises de propensão à compra

Se por um lado a inteligência de dados possibilita a identificação de pessoas propensas ao churn, por outro, aponta quais os possíveis clientes mais propensos à compra de determinado produto. Dessa forma, é possível indicar os produtos corretos de acordo com o perfil do cliente e maximizar sua chance de rentabilização.

Focar em clientes ativos ou potenciais clientes que tenham maior probabilidade em adquirir os seus produtos aumenta sua conversão e faz com que o investimento de recursos seja mais assertivo. Tudo isso é possível por meio da inteligência de dados que permite que você conheça os perfis, otimize suas estratégias e realize cada vez mais novos negócios.

Customer Success no Varejo com a inteligência de dados

Além de tudo que já falamos até agora, é também muito importante fidelizar o cliente, fazendo com que um elo com o seu estabelecimento seja criado. 

Isso pode ser feito de diversas maneiras. Uma forma comumente utilizada são os programas de recompensas que, com o auxílio de um sistema inteligente, podem gerar gratificações personalizadas que além de melhorar a experiência do cliente, maximizam sua frequência de interação.

Conhecer o seu cliente é fundamental para explorar os dados e dar um passo estratégico na inovação. Cada etapa do processo de vendas e de interação do varejo pode ser otimizado com a ferramenta certa.

Confira agora mesmo o novo e-book da Cinnecta: “Saiba como o marketing preditivo e o LTV Potencial podem impulsionar suas campanhas na Black Friday

Soluções de inteligência de dados

Para aplicar essas estratégias de inteligência de dados no seu negócio, a melhor opção é contar com um time de especialistas, tecnologia de ponta e muito conhecimento técnico e de mercado. 

Nesse sentido, a Cinnecta surgiu para gerar valor na lacuna existente entre a quantidade de informações geradas diariamente e o que realmente te ajuda a compreender o comportamento do seu cliente para promover experiências cada vez mais personalizadas, seguras e humanizadas.

Ao transformar informações em estratégia, você precisa observar além dos dados. Definir as fontes adequadas para gerar inteligência e insights aplicáveis é o que realmente vai diferenciar a sua empresa.

Dê o primeiro passo rumo à melhor aplicação da inteligência de dados, agende uma conversa com nossos especialistas e conheça a Cinnecta.  

Conclusão

Soluções inovadoras deixaram de ser um diferencial competitivo e hoje possuem um papel fundamental para o crescimento contínuo das empresas. O varejo possui diversas oportunidades de negócio em que algoritmos de inteligência artificial podem ser aplicados para alavancar o negócio e fomentar a inovação no setor. 

Essas foram apenas algumas formas de aplicar a inteligência de dados no mercado varejista

Devemos lembrar que o varejo inteligente já deixou de ser uma opção e tem se tornado uma necessidade cada vez maior, somente a partir de uma gestão de dados inteligente é possível entregar a melhor experiência para os consumidores e driblar as principais crises que têm atingido o setor.

Confira outros conteúdos sobre inteligência de dados no varejo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email